Livro completo "Chegou a Hora"

sábado, 26 de setembro de 2009

Linha do Tempo

(fig. 1 - Linha do Tempo 1 - Clique na figura para aumentar)


Por que uma linha do tempo?

Certamente você já leu o relato da criação nos primeiros capítulos da Bíblia e sabe de memória o primeiro versículo: “No princípio, criou Deus os céus e a terra.” (Gênesis 1:1)
Mas Deus no princípio criou algo mais do que apenas os céus e a terra: Deus criou o tempo.
“De um só fez toda a raça humana para habitar sobre toda a face da terra, havendo fixado os tempos previamente estabelecidos e os limites da sua habitação.” (Atos 17:26)
Deus começou a criação e logo no “primeiro dia”, ao terminar o que havia proposto para aquele dia, o relato bíblico diz: “Houve tarde e manhã, o primeiro dia.” (Gênesis 1:5)
Por que o relato diz isso?
Porque Deus estava usando o nosso dia de 24 horas.
Notem o que ocorreu no quarto dia:
“Disse também Deus: Haja luzeiros no firmamento dos céus, para fazerem separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais, para estações, para dias e anos.” (Gênesis 1:14)
Nesse momento, Deus criou mais do que os luzeiros, Ele criou o nosso tempo. Ele criou o nosso dia de 24 horas, que é o tempo que o nosso planeta leva para dar uma volta sobre si mesmo. Ele criou os meses, que é formado pelas quatro fases da lua. Ele criou o ano que é o tempo que a Terra leva para dar uma volta completa em torno do sol.
Uma coisa mais foi criada por Deus: a semana. E embora não exista um “luzeiro celeste” para determiná-la, desde a criação o ciclo semanal tem sido observado por todos os povos.
E depois de passar seis de nossos dias de vinte e quatro horas criando, Deus criou o sétimo dia: um dia de descanso. E a Bíblia diz que “abençoou Deus o sétimo dia, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que criara e fizera.” (Gênesis 2:3)
Existem algumas coisas que Deus criou e ninguém mudou. Note que interessante: o dia de 24 horas todo mundo usa, e faz sentido, pois ele é formado pela noite e pelo dia. O mês também todos usamos e também faz sentido, pois ele é formado pelas fases da lua. O ano também faz sentido, pois ele é formado pela volta que a terra dá em torno do sol. Mas a semana foi criada por Deus no princípio e até hoje todos nós usamos. E quando você vai a outro país, todos usam a mesma semana. E mesmo se você viajar para países não cristãos, lá estão eles usando a semana de sete dias.
A impressão que tenho é que Deus criou a semana e o sábado e não permitiu que Satanás tocasse nesses dois elementos que são parte do tempo (do nosso tempo).
O tempo de Deus é diferente do tempo que temos aqui na Terra. O próprio apóstolo Pedro afirma isso em seu livro:
“Mas vós, amados, não ignoreis uma coisa: que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia.” (II Pedro 3:8)
Não quero defender uma nova teologia do tempo, mas é óbvio que o tempo da Terra é totalmente diferente do tempo em outros planetas. Deus criou um tempo para nós seres humanos e Deus o tem usado para comunicar ao homem o que vai ocorrer. É baseado nesse pensamento que vamos utilizar a linha do tempo.
Deus é um Deus de ordem. No tempo apontado o dilúvio aconteceu. No tempo apontado o Êxodo do povo de Israel aconteceu. No tempo apontado para o ministério de Jesus nessa terra iniciar e terminar tudo ocorreu. E com certeza no tempo apontado, Cristo virá a essa Terra pela segunda vez.

Quando foi o início?

Um pouco antes do pecado. Algumas tradições dizem que foi cerca de trinta anos antes de Adão pecar, mas não encontrei segurança em uma data específica.
Sobre o inicio de nosso planeta Deus apenas disse, através de Moisés, em Gênesis 1:1: “No princípio, criou Deus os céus e a terra.”

Quando ocorreu o pecado?

Quando Eva tomou do fruto da Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal e além de comê-lo levou-o para Adão. Isto fez com que eles fossem expulsos do jardim do Éden e foi nessa ocasião que Deus disse as palavras que se encontram em Gênesis 3:15:
“Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.”
Guarde bem esta passagem pois ela nos ajudará a responder a pergunta “quando ocorreu o pecado?”. Veremos a resposta mais adiante.

Quando será o fim?

A Bíblia chama de fim, o momento em que Jesus voltará em glória e majestade. O livro de Apocalipse em seu último capítulo, depois de descrever os últimos acontecimentos e também antecipar alguns que ocorrerão depois da segunda vinda de Jesus diz:
“Eis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras.” (Apocalipse 22:12)
Com isso em mente podemos colocar alguns dados em nossa linha do tempo.
(veja figura 1 - Linha do Tempo 1 no início dessa postagem)

Ao acompanhar esse estudo, poderia surgir a pergunta: “Por que não há datas na linha do tempo?”. À medida que avançamos, iremos preenchê-la e responder as perguntas, aparentemente, sem respostas.
Será que definir datas é realmente possível?
Ao lermos a Bíblia Sagrada percebemos que os antigos profetas não somente se preocuparam em anunciar o que aconteceria, mas também em muitos casos, anunciar o tempo de seu cumprimento.
Apenas para citarmos alguns:

Os cento e vinte anos de graça dados ao mundo antediluviano (Gênesis 6:3),

os sete dias que precederiam o início da chuva, que cairia durante quarenta dias (Gênesis 7:4),

os quatrocentos anos de peregrinação da descendência de Abraão (Gênesis 15:13; Atos 7:6),

os três dias para o copeiro e para o padeiro de Faraó (Gênesis 40:12,13, 18 e 19),

os sete anos de fartura e os outros sete de fome sobre o Egito (Gênesis 41:26, 27, 29 e 30),

os quarenta anos de jornada pelo deserto (Números 14:33 e 34),

os três anos e meio de seca no reinado de Acabe (I Reis 17:1; Lucas 4:25),

o cativeiro de setenta anos (Jeremias 25:11 e 12; 29:10; Daniel 9:2),

os sete tempos (ou anos) de loucura de Nabucodonosor (Daniel 4:16, 23, 25 e 32) e muitos outros.

Estes eventos foram preditos mostrando os períodos de tempo em que ocorreriam. E hoje nós podemos colocá-los sobre a nossa linha de tempo. Porém, teriamos dificuldades de colocar cada um desses eventos na linha de tempo nas datas que ocorreram.
Para facilitar o estudo, os historiadores utilizaram o nascimento de Cristo como um ponto principal no tempo. Por isso dizemos que um evento ocorreu ANTES ou DEPOIS DE CRISTO.
Mas aos SÁBIOS Cristo deu mais do que apenas este ponto. Para termos uma data inicial vamos estudar uma das profecias de Daniel. Até o final deste estudo vamos estudar diversas profecias de Daniel e Apocalipse.


“Há necessidade de mais íntimo estudo da Palavra de Deus; especialmente devem Daniel e Apocalipse merecer a atenção como nunca dantes na história de nossa obra... A luz que Daniel recebeu de Deus foi dada especialmente para estes últimos dias.” - Eventos Finais, pág. 15.

O próprio Jesus confiava no profeta Daniel. E se Jesus confiava no livro de Daniel e em suas profecias com certeza podemos estudá-las com confiança e com plena segurança de que foram inspiradas por Deus.
“Quando, pois, virdes o abominável da desolação de que falou o profeta Daniel, no lugar Santo (quem lê entenda).” (Mateus 24:15)


“As predições do livro do Apocalipse que ainda não se cumpriram logo se cumprirão. Esta profecia deve ser agora estudada com diligência pelo povo de Deus e compreendida claramente. Ela não encobre a verdade; nos previne com clareza, contando-nos o que haverá no futuro.” - Eventos Finais, pág. 15.
Depois de estudarmos cuidadosamente algumas destas profecias teremos uma outra visão do tempo em que estamos vivendo.
Existe hoje um pensamento geral de que vivemos pouco antes da volta de Jesus, mas será isto verdade? Se for verdade, qual é a proximidade?
Não gostaria de entrar em muitos detalhes de todas as profecias, mas vou rapidamente passar por algumas profecias que indicam a proximidade da segunda vinda de Jesus. Claro que se você desejar saber mais sobre cada uma destas profecias, existem muitos livros sobre o assunto. Hoje dezenas, talvez centenas de homens e mulheres têm sido usados por Deus escrevendo livros que nos ajudam a compreender as profecias. Isto também é um cumprimento profético. As palavras do anjo a Daniel, com relação aos últimos dias, deviam ser compreendidas no tempo do fim. Nesse tempo, “muitos correrão de uma parte para outra, e a ciência se multiplicará”. (Daniel 12:4)
A Bíblia na Linguagem de Hoje traz a seguinte tradução para esse verso: “Muitos correrão de cá para lá, procurando ficar mais sábios”. (Daniel 12:4)
Nem preciso lembrar a vocês que “os sábios entenderão” (Daniel 12:10). Eis o porquê de eu acreditar que estas profecias podem ser entendidas atualmente.
Alguns teólogos dizem que este verso quer dizer que “o conhecimento do livro (de Daniel) se multiplicará.” E isto realmente tem ocorrido. Praticamente quase todas as profecias de Daniel e Apocalipse têm sido explicadas em centenas de livros.

“O mundo caído é o campo de batalha para o maior conflito que o universo celestial e os poderes terrestres já presenciaram. Decidiu-se que ele fosse o teatro em que seria resolvida a grande luta entre o bem e o mal, entre o Céu e o inferno. Todo ser humano desempenha uma parte nesse conflito. Ninguém pode ficar em terreno neutro.” - Exaltai-O, pág. 254.

Devemos Estudar

“Devemos estudar os grandes sinais que indicam os tempos em que estamos vivendo.” - Eventos Finais, pág. 14


Percebem que existem sinais que indicam os tempos em que estamos vivendo?


“Os que se colocam sob a direção de Deus, para serem por Ele guiados, compreenderão a constante corrente dos acontecimentos que Ele ordenou.” - Serviço Cristão, pág. 77.


Como já disse anteriormente não serão todos os que vão compreender mas somente “Os que se colocam sob a direção de Deus, para serem por Ele guiados...” ou seja, ”os sábios”.
Tenho certeza de que após estudar cuidadosamente as profecias para o nosso tempo você poderá dizer como o apóstolo Paulo:
"E isto digo, conhecendo o tempo, que já é hora de despertarmos do sono; porque a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando aceitamos a fé. A noite é passada e o dia é chegado. Rejeitemos pois as obras das trevas; e vistamo-nos das armas da luz. Andemos honestamente, como de dia, não em glutonarias, nem em bebedeiras, nem em desonestidades, nem em dissoluções, nem em contendas e inveja; mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo, e não tenhais cuidado da carne com suas concupiscências." (Rom. 13:11-14)
Ellen G. White nos aconselha a estudar... ESTUDAR-MOS AS PROFECIAS.

“Há necessidade de mais íntimo estudo da Palavra de Deus; especialmente devem Daniel e Apocalipse merecer atenção como nunca dantes na história de nossa obra... A luz que Daniel recebeu foi dada especialmente para estes últimos dias.” - Testemunhos Para Ministros e Obreiros Evangélicos, pág. 112 e 113


A luz que Daniel recebeu é para os nossos dias.
Jesus em seu sermão profético de Mateus 24 e 25 menciona a necessidade de lermos e entendermos o livro de Daniel: “Quando, pois, virdes o abominável da desolação de que falou o profeta Daniel, no lugar Santo (quem lê entenda).” (Mateus 24:15)
Podemos notar que o próprio Senhor Jesus deseja que seus filhos leiam e entendam o que o profeta Daniel escreveu.
Vamos iniciar o nosso estudo? Vamos procurar as respostas para as perguntas que coloquei no início? Ainda se lembra delas?
- Quando foi o princípio?
- Quando será o fim?
- Quanto tempo ainda falta para o fim?
- O que havia antes do princípio?
- O que haverá depois do fim?
- Quando o homem pecou?
- EM QUE TEMPO ESTAMOS VIVENDO?


“Devemos estudar os grandes sinais que indicam os tempos em que estamos vivendo.” - Eventos Finais, pág. 14.


“Ergam os vigias agora a voz e dêem a mensagem que é verdade presente para este tempo. Mostremos ao povo onde nos encontramos na história profética.” - Eventos Finais, pág. 15.

Vamos começar pela pergunta “em que tempo estamos vivendo?”
É importante não tirarmos conclusões precipitadas sobre este estudo. Ore a Deus e peça sabedoria. Lembre-se de que os sábios entenderão.
É bom lembrar que profecia tem características da matemática. Para se entender o todo é necessário ir compreendendo cada uma das fases proféticas ou profecias associadas. Pouco a pouco, você verá como tudo se encaixa e como o que se cumpriu foi matematicamente preciso. E ao analizarmos o cumprimento profético no passado temos nossa fé fortalecida para crermos no cumprimento das profecias que ainda se cumprirão no futuro (e este futuro está muito, mas muito próximo mesmo.). Mas embora seja algo exato, isto não quer dizer que qualquer um entenda. Deus é quem revela. Por isso é necessário oração e humildade. Como foi dito anteriormente: ser sábio.
Também devo lembrar que para a compreensão das profecias vale o conselho do profeta Isaías:
“Porque é preceito sobre preceito, preceito e mais preceito; regra sobre regra, regra e mais regra; um pouco aqui, um pouco ali.” (Isaías 28:10)
Vamos colocar o nosso estudo em uma LINHA DE TEMPO e logo você poderá localizar os diversos acontecimentos bíblicos sobre esta linha. Você também irá visualizar as profecias que se cumpriram e as que ainda se cumprirão. Pouco a pouco preencheremos nossa LINHA DE TEMPO e perceberemos o estudo das profecias de forma mais compreensível.

Cap. 2 - Profecias sobre a primeira vinda de Cristo


Se você estudar as profecias sobre a primeira vinda de Cristo irá perceber que todas elas se cumpriram de forma precisa e impressionante.
Ao lermos o Salmo 22:12 a 18, que foi escrito aproximadamente mil anos antes de Jesus nascer, perceberemos uma descrição antecipada da morte de Jesus Cristo. O interessante é que nesta época a morte por crucifixão ainda não era conhecida.

Temos também a indicação do lugar do nascimento de Jesus (Miquéias 5:2), o fato de que ele nasceria de uma virgem (Isaías 7:14), que o seu lado seria perfurado (Zacarias 12:10) e muitos outros detalhes. Notem nos textos abaixo como estas profecias se cumpriram com exatidão.

Nasceria da Semente da Mulher
- Profecia - Gn 3:15 - “Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.”
- Cumprimento - Mt 1:20 - “Enquanto ponderava nestas coisas, eis que lhe apareceu, em sonho, um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber Maria, tua mulher, porque o que nela foi gerado é do Espírito Santo.”

Nasceria de uma virgem
- Profecia - Is 7:14 - “Portanto o Senhor mesmo vos dará um sinal: Eis que a virgem conceberá, e dará a luz um filho, e lhe chamará Emanuel.”
- Cumprimento - Mt 1:18, 25 - “O nascimento de Jesus Cristo foi assim: Estando Maria, sua mãe, ... achou-se grávida pelo Espírito Santo, ... contudo não a conheceu, enquanto ela não deu à luz um filho, a quem pôs o nome de Jesus.”

Filho de Deus
- Profecia - Sl 2:7 - “Proclamarei o decreto do Senhor: Ele me disse: Tu é meu Filho, eu hoje te gerei.”
- Cumprimento - Mt 3:17- “E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.”

Semente de Abraão
- Profecia - Gn 22:18 - “Nela serão benditas todas as nações da terra: porquanto obedeceste a minha voz.”
- Cumprimento - Mt 1:1 - “Livro da genealogia de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão.”

Filho de Isaque
- Profecia - Gn 21:12 - “Disse, porém, Deus a Abraão: Não te pareça isso mal por causa do moço e por causa da tua serva; atende a Sara em tudo o que ela te disser; porque por Isaque será chamada a tua descendência.”
- Cumprimento - Lc 3:23-34 - “Ora, Jesus tinha cerca de trinta anos ao começar o seu ministério. Era, como se cuidava, filho de José, filho de Heli ... filho de Jacó, Jacó, filho de Isaque, Isaque, filho de Abraão, este filho de Terá, filho de Naor;”

Casa de Davi
- Profecia - Jr 23:5 - “Eis que vêm dias, diz o Senhor, em que levantarei a Davi um Renovo justo; e, rei que é, reinará, e agirá sabiamente, e executará o juízo e a justiça na terra.”
- Cumprimento - Lc 3:23-31 - “Ora, Jesus tinha cerca de trinta anos ao começar o seu ministério. Era, como se cuidava, filho de José, filho de Heli ... filho de Matata, filho de Natã, filho de Davi.”

Nasceria em Belém
- Profecia - Mq 5:2 - “E tu, Belém Efrata, pequena demais para figurar como grupo de milhares de Judá, de ti me sairá o que há de reinar em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade.”
- Cumprimento - Mt 2:1 - “Tendo Jesus nascido em Belém da Judéia, em dias do rei Herodes, eis que vieram uns magos do oriente a Jerusalém.”

Ele seria um profeta
- Profecia - Dt 18:18 - “Suscitar-lhes-ei um profeta do meio dos seus irmãos, semelhante a ti, em cuja boca porei as minhas palavras, e lhes falará tudo o eu lhes ordenar.”
- Cumprimento - Mt 21:11- “E as multidões clamavam: "Este é o profeta Jesus, de Nazaré da Galiléia.”

Ele seria um rei
- Profecia - Sl 2:6 - “Eu, porém constitui o meu Rei sobre o meu santo monte Sião.”
- Cumprimento - Mt 27:37 - “Por cima da sua cabeça puseram escrita a sua acusação: ESTE É JESUS, O REI DOS JUDEUS.”

Ele seria um sacerdote
- Profecia - Sl 110:4 - “O Senhor jurou e não se arrependerá: tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.”
- Cumprimento - Hb 3:1 – “Por isso, santos irmãos, que participais da vocação celestial, considerai atentamente o Apóstolo e Sumo Sacerdote da nossa confissão, Jesus.”(Hb 5:5-6) “Assim, também Cristo a si mesmo não se glorificou para se tornar sumo sacerdote, mas aquele que lhe disse: Tu és meu Filho, eu hoje te gerei; como em outro lugar também diz: Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.”

Ele deveria ser precedido por um mensageiro
- Profecia - Is 40:3 – “Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor; endireitai no ermo a vereda a nosso Deus.”
- Cumprimento - Mt 3:1-2 - “Naqueles dias apareceu João Batista, pregando no deserto da Judéia, e dizia: Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus.”

Seria rejeitado por Seu próprio povo
- Profecia - Is 53:3 - “Era desprezado, e o mais rejeitado entre os homens; homem de dores e que sabe o que é padecer; e como um de quem os homens escondem o rosto, era desprezado, e dele não fizemos caso.”
- Cumprimento - Jo 7:5 – “Pois nem mesmo os seus irmãos criam nele."
Jo 7:48 - “Porventura creu nele alguém dentre as autoridades, ou algum dos fariseus?”

Seu lado seria perfurado
- Profecia - Zc 12:10 - “E sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o espírito de graça e de súplicas; olharão para mim, a quem traspassaram; pranteá-lo-ão como quem pranteia por um unigênito, e chorarão por ele, como se chora amargamente pelo primogênito.”
- Cumprimento - Jo 19:34 - “Mas um dos soldados lhe abriu o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água.”

Crucificação
- Profecia - Sl 22:1, 11-18 – “Deus meu, Deus meu, porque me desamparaste? ... Não te distancies de mim, porque a tribulação está próxima, e não há quem me acuda. Muitos touros me cercam, fortes touros de Basã me rodeiam. Cães me cercam; uma súcia de malfeitores me rodeia; traspassaram as mãos e os pés. Posso contar todos os meus ossos; eles me estão olhando e encarando em mim. Repartem entre si minhas vestes, e sobre a minha túnica deitam sortes.”
- Cumprimento - Lucas 23:33 - “Quando chegaram ao lugar chamado Calvário, ali o crucificaram, bem como aos malfeitores, um à direita, outro à esquerda.”
João 19:33,“Chegando-se, porém, a Jesus, como vissem que já estava morto, não lhe quebraram as pernas.”
João 19:23-24 – “Os soldados, pois, quando crucificaram a Jesus, tomaram-lhe as vestes e fizeram quatro partes, para cada soldado uma parte; A túnica , porém, era sem costura, toda tecida de alto a baixo. disseram, pois, uns aos outros: Não a rasguemos, mas lancemos sortes sobre ela pra ver a quem caberá - para se cumprir a Escritura: Repartiram entre si as minhas vestes e sobre a minha túnica lançaram sortes. Assim, pois, o fizeram os soldados.”

Algo que chama a atenção ao ler os evangelhos, é a constante frase “...para se cumprir a Escritura”. Indicando que Jesus veio ao mundo com um plano de ação concebido antes da fundação do mundo (Apoc. 13:8).
Ellen White faz uma interessante afirmação a respeito da primeira vinda de Cristo:


“Mas, como as estrelas no vasto circuito de sua indicada órbita, os desígnios de Deus não conhecem adiantamento nem tardança. Mediante símbolos da grande escuridão do forno fumegante, Deus revelara a Abraão a servidão de Israel no Egito, e declarara que o tempo de sua peregrinação seria de quatrocentos anos. ‘Sairão depois com grandes riquezas’. Contra essa palavra, todo o poder do orgulhoso império de Faraó batalhou em vão. ‘Naquele mesmo dia’, indicado na promessa divina, ‘todos os exércitos do Senhor saíram da terra do Egito’. Assim, nos divinos conselhos fora determinada a hora da vinda de Cristo. Quando o grande relógio do tempo indicou aquela hora, Jesus nasceu em Belém.” - O Desejado de Todas as Nações, pág. 28.

Qual seria então a probabilidade matemática de Jesus cumprir todas estas profecias?

“As seguintes probabilidades foram calculadas por Peter Stoner em Science Speaks (Moody Press, 1963) e coincidências estão fora da ciência da probabilidade. Stoner diz que usando a moderna ciência da probabilidade em referência a oito profecias, nós encontramos que a chance de um único homem ter vivido antes da presente época e ter cumprido plenamente todas as oito profecias é de 1 em 1017”. Isso seria 1 em 100,000,000,000,000,000 (Cem Quatrilhões).
Para ajudar a compreender esta estonteante probabilidade, Stoner ilustra isto supondo que “se nós tivéssemos 1017 moedas (ou cem quatrilhões de moedas) de U$0,50 (cinqüenta centavos de dólar) e então espalhássemos pelo território do Texas (mais ou menos o tamanho do estado do Paraná, aqui no Brasil). Cobriríamos toda a face do estado em uma altura de cerca de 70 cm.”
“Agora marque uma dessas moedas e agite-a junto com toda a massa de moedas sobre todo o Estado. Pegue um homem e diga que ele poderá ficar com tudo aquilo, desde que ele diga onde está a moeda marcada e nos mostre ela. Que chance ele teria de acertar na primeira? Esta é a mesma chance que os profetas tinham de escrever oito profecias e elas se cumprirem em um único homem.”
Isto levando em conta apenas o cumprimento de 8 profecias, mas... Stoner considerou 48 profecias e disse: "nós encontramos que a chance de um único homem cumprir totalmente todas as 48 profecias será de 1 em 10 elevado a 17, ou 1 em...
100,000,000,000,000,000,000,000,000,000,000,000,000,000,000,
000,000,000,000,000,000,000,000,000,000,000,000,000,000,000,
000,000,000,000,000,000,000,000,000,000,000,000,000,000,000,
000,000,000,000,000,000,000.
O número 100 seguido de 157 zeros.
O número estimado de elétrons no universo está em torno de 10 elevado a 79.
Isto é uma evidência que Jesus não cumpriu as profecias por mero acidente.”
(Esta informação foi extraída do livro “Evidência que Exige um Veredicto” de Josh McDowell, 28.)
E o Pr. Orlando G. de Pinho, em seu livro Salvo ou Perdido diz que é expressivo constatar haver na Bíblia mais de trezentas profecias a respeito do Messias, dos mais diferentes aspectos da vida de Jesus, desde Belém até ao Calvário. - Salvo ou Perdido, 24.
Por isso é muito importante levarmos a sério as profecias. O apóstolo Paulo escreveu:
“Não desprezeis as profecias.” (I Tessalonicenses 5:20)
Lembre-se que:
“Com certeza o Senhor Deus não fará nada sem antes revelar o seu segredo aos seus servos, os profetas.” (Amós 3:7)
E mais...
“...os perversos... nenhum deles entenderá, mas os sábios entenderão.” (Daniel 12:10)
E o momento de estudarmos é agora. O Espírito de Profecia afirma:


“Grandes mudanças estão prestes a operar-se no mundo, e os acontecimentos finais serão rápidos.” - Testemunhos Seletos, volume 2, pág. 280.

Percebem que esta também é uma profecia e está se cumprindo em nossos dias?
- A queda do muro de Berlim.
- A queda da antiga (notem que já é antiga) União Soviética.
- O poderio cada vez maior dos Estados Unidos.
- A recuperação do poder pela Igreja Católica Apostólica Romana desde que Mussolini devolveu o status de país ao Vaticano.
- As mudanças climáticas.
- E creio que você pode pensar em muitos outros acontecimentos mais.
E se estes acontecimentos serão rápidos, devemos estudar o quanto antes as profecias que nos ajudam a nos preparar para não sermos surpreendidos.


“Estamos no limiar da crise dos séculos. Em rápida sucessão os juízos de Deus se seguirão uns aos outros – fogo, inundações e terremotos, com guerras e derramamento de sangue.” - Profetas e Reis, pág. 278.


O que você acha deste texto de Ellen White? Não está se cumprindo em nossos dias também? Parece até uma manchete dos jornais atuais.
O que devemos fazer então?
Estudar e nos preparar.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Deus Sempre Avisa




“Certamente o Senhor Deus não fará coisa alguma, sem primeiro revelar o seu segredo aos seus servos, os profetas.” (Amós 3:7)

Tenho notado, ao estudar a Bíblia, que Deus sempre agiu desta forma. Sempre que ia fazer alguma coisa Ele avisava antes. Sempre avisou ao homem antes de fazer algo.
Na versão da Bíblia na Linguagem de Hoje este verso está transcrito:
“Por acaso, o Senhor Deus faz alguma coisa sem revelar aos seus servos, os profetas?” (Amós 3:7)




O Que é “Coisa Alguma”?


Poderíamos parafrasear este verso assim:
“Com certeza o Senhor Deus não farÁ nada, sem antes revelar o seu segredo aos seus servos, os profetas.” (Amós 3:7)
Tudo o que Deus faz, ele avisa antes. Em minha Bíblia, sempre anoto quando Deus avisou a um povo ou a uma pessoa, e sempre percebo o cumprimento maravilhoso do que Ele anunciou previamente. Só para citar alguns: O Dilúvio já havia sido anunciado à Enoque e posteriormente a Noé. Quando foi para destruir Sodoma, Deus pessoalmente enviou seus mensageiros a Abraão e a Ló. O povo de Israel teve inúmeros avisos em todos os tempos.


“Deus sempre tem dado aos homens advertência dos juízos por vir. Aqueles que tiveram fé na mensagem por Ele enviada para seu tempo, e agiram segundo sua fé, em obediência aos Seus mandamentos, escaparam aos juízos que caíram sobre os desobedientes e incrédulos.” - O Desejado de Todas as Nações, pág. 634.


Percebeu que Ellen G. White diz que Deus sempre tem dado as informações aos homens?
Algumas pessoas dizem que ao procurarmos responder as perguntas que coloquei à pouco, estaremos de certa forma tentando a Deus, e para isso citam Deuteronômio 29:29: “As coisas encobertas pertencem ao Senhor, nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem, a nós e a nossos filhos, para sempre, para que cumpramos todas as palavras desta lei.”
Mas vamos examinar mais de perto este verso: “As coisas encobertas pertencem ao Senhor, nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem, a nós e a nossos filhos, para sempre...” (Deuteronômio 29:29)
E se as reveladas nos pertencem, podemos e devemos estudá-las e compreendê-las.
O problema é que alguns não conseguem e outros não as querem entender.
Ellen G. White falando sobre a primeira vinda de Cristo menciona:


“No tempo do primeiro advento de Cristo, os sacerdotes e escribas da santa cidade, a quem foram confiados os oráculos de Deus, poderiam ter discernido os sinais dos tempos e proclamado a vinda do Prometido. A profecia de Miquéias designou o lugar de Seu nascimento (Miq. 5:2); Daniel especificou o tempo em que viria (Dan. 9:25). Deus confiou estas profecias aos dirigentes judeus; estariam sem desculpas se não soubessem nem declarassem ao povo que a vinda do Messias estava às portas. Sua ignorância era o resultado da pecaminosa negligência.”
“Com profundo e reverente interesse deveriam encontrar-se a estudar o lugar, o tempo, as circunstâncias do grande acontecimento na história universal - a vinda do Filho de Deus para cumprir a redenção do homem.
Todo o povo deveria ter estado a vigiar e esperar para que pudessem achar-se entre os primeiros a dar as boas-vindas ao Redentor do mundo.”
- O Grande Conflito, pág. 312.


Infelizmente, poucos estavam esperando a primeira vinda de Jesus e apenas alguns identificaram o Salvador do Mundo.
O segredo da primeira vinda de Cristo foi revelado àqueles que se interessaram.


"O Senhor Jeová não fará coisa alguma, sem ter revelado o Seu segredo aos Seus servos, os profetas." Ao passo que "as coisas encobertas são para o Senhor nosso Deus" (Amós 3:7), "as reveladas são para nós e para nossos filhos para sempre". Deut. 29:29. Deus nos tem dado essas coisas, e Sua bênção acompanhará o estudo reverente das escrituras proféticas, apoiado de oração.” - O Desejado de Todas as Nações, pág. 235.


E realmente os segredos divinos são revelados quando Deus acha que é o momento oportuno. De fato, nem mesmo Daniel compreendeu algumas das profecias de seu livro, pois elas não foram dadas para sua época, mas para serem entendidas apenas no tempo do fim e apenas por certas pessoas.
Nem todos compreenderão os “segredos divinos”. Note o que Deus ordenou ao profeta Daniel:
“Tu porém, Daniel, encerra as palavras e sela o livro, até o tempo do fim...” (Daniel 12:4)
O livro de Daniel deveria ser aberto e conhecido apenas no tempo do fim.
E quando é este tempo do fim? Seria agora em nossos dias?
Estas são perguntas que podem estar soando em seus ouvidos e clamam por uma resposta.
Mas nem todas as pessoas entenderiam e nem todas entenderão:
“...porque estas palavras estão encerradas e seladas até ao tempo do fim. Muitos serão purificados, embranquecidos e provados; mas os perversos procederão perversamente, e nenhum deles entenderá, mas os sábios entenderão.” (Daniel 12:9 up e 10)
Vocês perceberam que os perversos não entenderão? Mas os sábios entenderão. Entenderão o quê?
Os segredos de Deus contidos nas profecias seladas do livro de Daniel e em muitas outras partes da Bíblia.
“...os perversos... nenhum deles entenderá, mas os sábios entenderão.” (Daniel 12:10)
Seria possível entender e conhecer os segredos divinos?


“Em épocas passadas, o Senhor Deus do Céu revelou Seus segredos a Seus profetas, e isso Ele o faz ainda. O presente e o futuro são igualmente claros para Ele, e Deus mostra a Seus servos a história futura daquilo que será.
Os incrédulos e ímpios não discernem os sinais dos tempos.
Assim como no período judaico, Deus neste tempo revela Seus segredos aos Seus servos, os profetas.”
- Cristo Triunfante, pág. 327.


Falando sobre o fato de poucos estarem esperando a Cristo em sua primeira vinda o livro O Grande Conflito adverte:


“Oh! que lição encerra a maravilhosa história de Belém! Quanto ela reprova a nossa incredulidade, nosso orgulho e amor-próprio! Quanto nos adverte a nos precavermos para que não aconteça que pela nossa criminosa indiferença deixemos também de discernir os sinais dos tempos e, portanto, não conheçamos o dia de nossa visitação!”
“É para os que O esperam que Cristo deve aparecer a segunda vez, sem pecado, para a salvação.”
- Grande Conflito, pág. 314.


Em outro texto aparece a palavra mistério:
“Respondeu ele (Jesus): A vós é dado conhecer os mistérios do reino de Deus; mas aos outros se fala por parábolas; para que vendo, não vejam, e ouvindo, não entendam.” (Lucas 8:10)
Lêmbram-se do texto de Daniel?
“...os perversos... nenhum deles entenderá, mas os sábios entenderão.” (Daniel 12:10)
Se os sábios entenderão os segredos e os mistérios... como se tornar sábio? Ou melhor, quem são os sábios?
A Bíblia tem a resposta. Aliás, a Bíblia tem respostas para todos os nossos anseios e necessidades.
“Portanto, vede diligentemente como andais, não como néscios, mas como sábios, usando bem cada oportunidade, porquanto os dias são maus. Por isso, não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor. E não vos embriagueis com o vinho, no qual há devassidão, mas enchei-vos do Espírito, falando entre vós em salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração, sempre dando graças por tudo a Deus, o Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo.” (Efésios 5:15 a 21)
Nestes versos temos uma boa descrição de como agem os sábios:
- Usam bem cada oportunidade.
- Entendem qual é a vontade do Senhor.
- Não andam embriagados (não possuem vícios).
- São cheios do Espírito Santo.
- Falam continuamente das coisas de Deus.
- Sempre possuem um hino no coração.
- Estão sempre agradecidos a Deus.
- E são servos, como Jesus foi quando viveu aqui na Terra.
“Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido, e que desde a infância sabes as sagradas letras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela que há em Cristo Jesus.” (II Timóteo 3:14 e 15)
Uma das maneiras de adquirir sabedoria é estudar as Sagradas Escrituras.
Mas voltemos às perguntas “sem respostas”. Será possível respondê-las? Será que existe alguma revelação de Deus sobre estes e outros assuntos?
Devemos iniciar nosso estudo pelas profecias bíblicas, visto que para muitos elas são um mistério. Alguns chegam a chamar o livro de Daniel e Apocalipse como livros fechados, o que não é verdade pois o livro de Daniel nos informa que “os sábios entenderão.” (Daniel 12:10) E o livro do Apocalipse inicia com as palavras “Revelação de Jesus Cristo...” (Apocalipse 1:1)
Estes dois livros são muito importantes para nos ajudar a responder muitas daquelas perguntas. E se os segredos e mistérios de Deus foram revelados aos profetas, é exatamente aí que devemos procurar.
“Com certeza o Senhor Deus não fará nada sem antes revelar o seu segredo aos seus servos, os profetas.” (Amós 3:7)
“Crede no Senhor vosso Deus, e estareis seguros; crede nos seus profetas e prosperareis.” (II Crônicas 20:20 u.p.)
CRER EM DEUS traz segurança. E não é isto que todos nós buscamos atualmente? Segurança no trabalho, no casamento, na vida, na cidade onde moramos...
CRER NOS PROFETAS DE DEUS traz prosperidade. Muitos estão correndo em busca de prosperidade e não a alcançam, e o segredo está aqui.
“Bem-aventurados aqueles que lêem e aqueles que ouvem as palavras da profecia e guardam as coisas nelas escritas, pois o tempo está próximo.” (Apocalipse 1:3)
Note que AQUI ESTÁ O SEGREDO DA FELICIDADE: LER, OUVIR E GUARDAR.
“Temos, assim, tanto mais confirmada a palavra profética, e fazeis bem em atendê-la, como a uma candeia que brilha em lugar tenebroso, até que o dia clareie e a estrela da alva nasça em vosso coração.” (I Pedro 1:19)
ATENDER A PROFECIA significa viver na luz. Significa conhecer e perceber que muitas coisas que estão ocorrendo hoje já haviam sido antecipadas por Deus aos seus servos os profetas. E quando Deus avisa que algo vai acontecer pode se preparar pois acontece mesmo. Porque Deus não advinha, ELE SABE.
"A Bíblia está repleta de profecias -- tanto já realizadas, como ainda por realizar. A Bíblia nunca errou no passado, e não errará no futuro. Isto sustenta a sua inspiração por Deus (2 Tm 3:16). Desde que Deus é o criador de todas as coisas (Is 44:24), então Ele é também o criador do tempo. Tudo está debaixo do Seu controle. Somente Deus, então, sabe ao certo o que acontecerá no futuro (nosso futuro).
Profecias cumpridas são uma forte evidência de que Deus é o autor da Bíblia porque, quando você olha a probabilidade matemática de uma profecia ser totalmente cumprida, você rapidamente vê um projeto, um propósito e uma mão guiando os fatos por trás da Bíblia. Se somente uma profecia houvesse falhado, então nós saberíamos que Deus não é verdadeiramente Deus, porque o criador de todas as coisas, inclusive do tempo, não poderia errar em predizer o futuro." - CHRISTIAN APOLOGETICS & RESEARCH MINISTRY .
A Bíblia tem muitas profecias cumpridas. Na verdade estas profecias foram aí colocadas e descritas para confirmar a nossa fé.
Isaías 46:9-10 diz:
"Lembrai-vos das coisas passadas da antiguidade; que eu sou Deus e não há outro, eu sou Deus, e não há outro semelhante a mim; e que desde o princípio anuncio o que há de acontecer, e desde a antiguidade as coisas que ainda não sucederam; que digo: O meu conselho permanecerá de pé, farei toda a minha vontade."

Cap. 1 - O Assunto - A Volta de Jesus




Ainda me recordo, ainda muito pequeno, meus pais e minha avó falando sobre a volta de Jesus. Este também era um assunto presente nos sermões que eu ouvia nas igrejas que frequentávamos e sempre me fascinava.
Quando tinha cerca de quatorze anos de idade, assisti e participei de uma série de conferências que o Pr. Alcides Campolongo fez em nossa cidade (Votuporanga – SP). As imagens dele expondo as profecias bíblicas usando uma série de painéis com ilustrações, ainda estão em minha mente. E sempre o ponto alto era a volta de Jesus. Ouvi muito aquelas explicações, porque durante alguns anos meu pai, Pr. Lázaro Conceição, auxiliou o Pr. Campolongo em suas conferências. Eu também ajudava montando a aparelhagem de som, os projetores e a parte áudio-visual.
Muitos anos depois, meu pai era pastor na zona leste da cidade de São Paulo e como normalmente acontece com os pastores das igrejas adventistas, ele foi transferido de um distrito pastoral para outro e eu fui ajudar na mudança. A casa em que minha família morava tinha dois pavimentos e na parte de cima ficavam os quartos. Ficou decidido que o guarda-roupa não seria desmontado, desta forma fomos ajudar a descê-lo, utilizando algumas cordas, pela janela da frente. O guarda-roupa foi amarrado e vagarosamente decido até o chão.
Meu pai, olhando para o móvel dependurado enquanto descia, disse às pessoas que estavam fazendo a mudança:
“_Cuidado com esse guarda-roupa, pois deve durar até a volta de Jesus.”
Um dos senhores, que estava ajudando, e que não era adventista, perguntou:
“_E quando ele vai voltar?”
Meu pai sem vacilar respondeu:
“_Dentro de dez anos.”
Eu fiquei pensando: “Meu pai está marcando data pra volta de Jesus.”
Decidi, então, corrigir o que meu pai estava falando, porque achava que o certo não era definir uma data para a volta de Jesus. E imediatamente disse:
“_É... mas se Ele não voltar, a gente continua esperando!”
“_Mas Ele não vai demorar mais do que dez anos.” Afirmou o meu pai.
Os dez anos se passaram e Jesus ainda não voltou. Minha avó já “dormiu no Senhor” e aguarda a ressurreição em sua sepultura. O meu pai continua esperando com a mesma confiança de antes, e creio com uma convicção ainda maior.
Ao lermos a Bíblia Sagrada encontramos textos que nos mostram que esse é o grande anseio de milhares de pessoas ao longo de toda história de pecado desse planeta.
Enoque, o sétimo depois de Adão é mencionado no livro de Judas profetizando “...eis que é vindo o Senhor com milhares de Seus anjos...” (Judas 14)
Jó, “homem íntegro e reto, temente a Deus,” disse: “Porque eu sei que o meu Redentor vive e por fim se levantará sobre a terra. Depois, revestido este meu corpo da minha pele, em minha carne verei a Deus. Vê-lo-ei por mim mesmo, os meus olhos o verão, e não outros.” (Jó 19:25 a 27)
Davi afirma em Salmos 96:11 a 13: “Alegrem-se os céus, e a terra exulte... na presença do Senhor, porque vem, vem julgar a Terra; julgará o mundo com justiça e os povos, consoante a sua fidelidade.”
Isaías (que grande profeta) escreveu: “Os vossos mortos e também o meu cadáver viverão e ressuscitarão; despertai e exultai, os que habitais no pó, porque o teu orvalho, ó Deus, será como o orvalho de vida e a terra dará à luz o seus mortos.” (Isaías 26:19)
Daniel, escritor do livro para nossos dias afirma: “Mas nos dias destes reis o Deus do céu levantará um reino que não será jamais destruído.” (Daniel 2:44)
João, em seu evangelho deixa registrado as palavras de Jesus: “... virei outra vez, e vos levarei para Mim mesmo para que onde eu estiver estejais vós também.” (João 14:3)
Lucas afirma em seu evangelho: “Então, se verá o Filho do Homem vindo numa nuvem, com poder e grande glória.” (Lucas 21:27)
O mesmo Lucas, no livro de Atos, registra as palavras dos anjos aos discípulos: “Esse Jesus que dentre vós foi assunto ao céu virá do modo como o vistes subir.” (Atos 1:11)
O grande apóstolo Paulo fala em I Tessalonicensses 4:16 a 18 “Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido e com a voz do arcanjo e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.”
João, mesmo preso na ilha de Patmos, afirma com toda convicção: “Eis que vem com as nuvens e todo o olho O verá.” (Apocalipse 1:7)
E fechando a Bíblia Sagrada, João mais uma vez mostra sua esperança na segunda vinda de Jesus dizendo: “Aquele que dá testemunho destas coisas diz: Certamente, venho sem demora. Amém! Vem, Senhor Jesus!” (Apocalipse 22:20)
Muitos desses personagens bíblicos esperavam a volta de Jesus em sua época. E ao longo de toda história desse mundo quantos fiéis esperaram a volta de Jesus em seus dias. Mas se você pensar que não vivemos muito tempo, a volta de Jesus realmente é rápida, porque não está mais distante do que o dia de nossa morte.
Notem o anseio do apóstolo Paulo, quando escreveu aos Tessalonicenses, falando sobre a vinda do Senhor e a ressurreição dos mortos. Ele disse:
“Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor.” (I Tes. 4:16 e 17)
Percebem como ele se inclui entre os vivos? No entanto, ele tinha consciência de que havia uma série de acontecimentos proféticos que ainda se cumpririam. Alguns criam que o dia da vinda de Cristo estava às portas, mas Paulo escreveu aos Tessalonicenses:
“Irmãos, no que diz respeito à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com ele, nós vos exortamos a que não vos demovais da vossa mente, com facilidade, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como se procedesse de nós, supondo tenha chegado o Dia do Senhor. Ninguém, de nenhum modo, vos engane, porque isto não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniqüidade, o filho da perdição, o qual se opõe e se levanta contra tudo que se chama Deus ou é objeto de culto, a ponto de assentar-se no santuário de Deus, ostentando-se como se fosse o próprio Deus.” (II Tes. 2:1-4)
Diversas profecias ainda não tinham se cumprido na época de Paulo. Ainda não havia chegado o tempo para a volta de Jesus.
Ellen G. White, da mesma forma que Paulo, esperava a volta de Cristo para sua época, como pode ser visto no livro Eventos Finais (pág. 33). Ela escreveu na Review and Herald (a Revista dos Adventistas nos EUA) em 31 de Julho de 1888:
“Chegará a hora; não está muito distante, e alguns de nós que agora cremos estarão vivos sobre a Terra e verão confirmar-se a predição, e ouvirão a voz do arcanjo e a trombeta de Deus ecoar de montanhas, de planícies e do mar as partes mais longínquas da Terra.” - Heview and Herald, 31/07/1888.
Em certo sentido ela não estava errada, pois sua vida, depois disso, durou apenas pouco mais de vinte e cinco anos. Mas ela esperava a volta de Jesus ainda em vida. Esta é a minha esperança, também.
Creio que temos uma vantagem sobre o apóstolo Paulo, e até mesmo sobre a Sra. White: grande parte das profecias já se cumpriram, e algumas estão se cumprindo diante dos nossos olhos. É incrível como ao ler ou ver as notícias dos jornais, alí está o cumprimento das profecias bíblicas!
Não devemos definir ou marcar uma data para a volta de Jesus, porque Ele deixou isto bem claro em Mateus 24:36 e 42; 25:13:
“Mas a respeito daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, senão o Pai.” (Mateus 24: 36)
“Portanto, vigiai, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor.” (Mateus 24:42)
“Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora.” (Mateus 25:13)
Mas, conquanto não saibamos o dia, nem a hora, Jesus deixou em sua Palavra, uma série de sinais que nos indicam a brevidade de Sua vinda. E ele mesmo não repreendeu os discípulos quando perguntaram: “Dize-nos quando sucederão estas coisas e que sinal haverá da tua vinda e da consumação do século.” (Mateus 24:3)
Ele começou a enumerar uma série de sinais que apontavam tanto para a destruição de Jerusalém e a perseguição que os cristãos sofreriam, quanto para a Sua segunda vinda no futuro.
Assim, vamos estudar esses sinais à luz de toda Biblia Sagrada (Antigo e Novo Testamento) tendo, também como apoio o Espírito de Profecia, ou seja, os escritos de Ellen G. White.

Curiosidade Infantil


Alguma vez você fez perguntas como as que estão formuladas abaixo?
- Quando foi o princípio?
- Quando será o fim?
- Em que tempo estamos vivendo?
- Quanto tempo ainda Falta para o fim?
- O que havia antes do princípio?
- O que haverá depois do fim?
- Quando o homem pecou?

Será que existem respostas para estas perguntas?
Existe apenas um lugar confiável aonde as encontraremos: na Revelação de Deus. Deus sempre confiou certos segredos aos seus profetas e eles, através de escritos, os deixaram para o conhecimento daqueles que O buscam.