Livro completo "Chegou a Hora"

sábado, 26 de setembro de 2009

Linha do Tempo

(fig. 1 - Linha do Tempo 1 - Clique na figura para aumentar)


Por que uma linha do tempo?

Certamente você já leu o relato da criação nos primeiros capítulos da Bíblia e sabe de memória o primeiro versículo: “No princípio, criou Deus os céus e a terra.” (Gênesis 1:1)
Mas Deus no princípio criou algo mais do que apenas os céus e a terra: Deus criou o tempo.
“De um só fez toda a raça humana para habitar sobre toda a face da terra, havendo fixado os tempos previamente estabelecidos e os limites da sua habitação.” (Atos 17:26)
Deus começou a criação e logo no “primeiro dia”, ao terminar o que havia proposto para aquele dia, o relato bíblico diz: “Houve tarde e manhã, o primeiro dia.” (Gênesis 1:5)
Por que o relato diz isso?
Porque Deus estava usando o nosso dia de 24 horas.
Notem o que ocorreu no quarto dia:
“Disse também Deus: Haja luzeiros no firmamento dos céus, para fazerem separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais, para estações, para dias e anos.” (Gênesis 1:14)
Nesse momento, Deus criou mais do que os luzeiros, Ele criou o nosso tempo. Ele criou o nosso dia de 24 horas, que é o tempo que o nosso planeta leva para dar uma volta sobre si mesmo. Ele criou os meses, que é formado pelas quatro fases da lua. Ele criou o ano que é o tempo que a Terra leva para dar uma volta completa em torno do sol.
Uma coisa mais foi criada por Deus: a semana. E embora não exista um “luzeiro celeste” para determiná-la, desde a criação o ciclo semanal tem sido observado por todos os povos.
E depois de passar seis de nossos dias de vinte e quatro horas criando, Deus criou o sétimo dia: um dia de descanso. E a Bíblia diz que “abençoou Deus o sétimo dia, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que criara e fizera.” (Gênesis 2:3)
Existem algumas coisas que Deus criou e ninguém mudou. Note que interessante: o dia de 24 horas todo mundo usa, e faz sentido, pois ele é formado pela noite e pelo dia. O mês também todos usamos e também faz sentido, pois ele é formado pelas fases da lua. O ano também faz sentido, pois ele é formado pela volta que a terra dá em torno do sol. Mas a semana foi criada por Deus no princípio e até hoje todos nós usamos. E quando você vai a outro país, todos usam a mesma semana. E mesmo se você viajar para países não cristãos, lá estão eles usando a semana de sete dias.
A impressão que tenho é que Deus criou a semana e o sábado e não permitiu que Satanás tocasse nesses dois elementos que são parte do tempo (do nosso tempo).
O tempo de Deus é diferente do tempo que temos aqui na Terra. O próprio apóstolo Pedro afirma isso em seu livro:
“Mas vós, amados, não ignoreis uma coisa: que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia.” (II Pedro 3:8)
Não quero defender uma nova teologia do tempo, mas é óbvio que o tempo da Terra é totalmente diferente do tempo em outros planetas. Deus criou um tempo para nós seres humanos e Deus o tem usado para comunicar ao homem o que vai ocorrer. É baseado nesse pensamento que vamos utilizar a linha do tempo.
Deus é um Deus de ordem. No tempo apontado o dilúvio aconteceu. No tempo apontado o Êxodo do povo de Israel aconteceu. No tempo apontado para o ministério de Jesus nessa terra iniciar e terminar tudo ocorreu. E com certeza no tempo apontado, Cristo virá a essa Terra pela segunda vez.

Quando foi o início?

Um pouco antes do pecado. Algumas tradições dizem que foi cerca de trinta anos antes de Adão pecar, mas não encontrei segurança em uma data específica.
Sobre o inicio de nosso planeta Deus apenas disse, através de Moisés, em Gênesis 1:1: “No princípio, criou Deus os céus e a terra.”

Quando ocorreu o pecado?

Quando Eva tomou do fruto da Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal e além de comê-lo levou-o para Adão. Isto fez com que eles fossem expulsos do jardim do Éden e foi nessa ocasião que Deus disse as palavras que se encontram em Gênesis 3:15:
“Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.”
Guarde bem esta passagem pois ela nos ajudará a responder a pergunta “quando ocorreu o pecado?”. Veremos a resposta mais adiante.

Quando será o fim?

A Bíblia chama de fim, o momento em que Jesus voltará em glória e majestade. O livro de Apocalipse em seu último capítulo, depois de descrever os últimos acontecimentos e também antecipar alguns que ocorrerão depois da segunda vinda de Jesus diz:
“Eis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras.” (Apocalipse 22:12)
Com isso em mente podemos colocar alguns dados em nossa linha do tempo.
(veja figura 1 - Linha do Tempo 1 no início dessa postagem)

Ao acompanhar esse estudo, poderia surgir a pergunta: “Por que não há datas na linha do tempo?”. À medida que avançamos, iremos preenchê-la e responder as perguntas, aparentemente, sem respostas.
Será que definir datas é realmente possível?
Ao lermos a Bíblia Sagrada percebemos que os antigos profetas não somente se preocuparam em anunciar o que aconteceria, mas também em muitos casos, anunciar o tempo de seu cumprimento.
Apenas para citarmos alguns:

Os cento e vinte anos de graça dados ao mundo antediluviano (Gênesis 6:3),

os sete dias que precederiam o início da chuva, que cairia durante quarenta dias (Gênesis 7:4),

os quatrocentos anos de peregrinação da descendência de Abraão (Gênesis 15:13; Atos 7:6),

os três dias para o copeiro e para o padeiro de Faraó (Gênesis 40:12,13, 18 e 19),

os sete anos de fartura e os outros sete de fome sobre o Egito (Gênesis 41:26, 27, 29 e 30),

os quarenta anos de jornada pelo deserto (Números 14:33 e 34),

os três anos e meio de seca no reinado de Acabe (I Reis 17:1; Lucas 4:25),

o cativeiro de setenta anos (Jeremias 25:11 e 12; 29:10; Daniel 9:2),

os sete tempos (ou anos) de loucura de Nabucodonosor (Daniel 4:16, 23, 25 e 32) e muitos outros.

Estes eventos foram preditos mostrando os períodos de tempo em que ocorreriam. E hoje nós podemos colocá-los sobre a nossa linha de tempo. Porém, teriamos dificuldades de colocar cada um desses eventos na linha de tempo nas datas que ocorreram.
Para facilitar o estudo, os historiadores utilizaram o nascimento de Cristo como um ponto principal no tempo. Por isso dizemos que um evento ocorreu ANTES ou DEPOIS DE CRISTO.
Mas aos SÁBIOS Cristo deu mais do que apenas este ponto. Para termos uma data inicial vamos estudar uma das profecias de Daniel. Até o final deste estudo vamos estudar diversas profecias de Daniel e Apocalipse.


“Há necessidade de mais íntimo estudo da Palavra de Deus; especialmente devem Daniel e Apocalipse merecer a atenção como nunca dantes na história de nossa obra... A luz que Daniel recebeu de Deus foi dada especialmente para estes últimos dias.” - Eventos Finais, pág. 15.

O próprio Jesus confiava no profeta Daniel. E se Jesus confiava no livro de Daniel e em suas profecias com certeza podemos estudá-las com confiança e com plena segurança de que foram inspiradas por Deus.
“Quando, pois, virdes o abominável da desolação de que falou o profeta Daniel, no lugar Santo (quem lê entenda).” (Mateus 24:15)


“As predições do livro do Apocalipse que ainda não se cumpriram logo se cumprirão. Esta profecia deve ser agora estudada com diligência pelo povo de Deus e compreendida claramente. Ela não encobre a verdade; nos previne com clareza, contando-nos o que haverá no futuro.” - Eventos Finais, pág. 15.
Depois de estudarmos cuidadosamente algumas destas profecias teremos uma outra visão do tempo em que estamos vivendo.
Existe hoje um pensamento geral de que vivemos pouco antes da volta de Jesus, mas será isto verdade? Se for verdade, qual é a proximidade?
Não gostaria de entrar em muitos detalhes de todas as profecias, mas vou rapidamente passar por algumas profecias que indicam a proximidade da segunda vinda de Jesus. Claro que se você desejar saber mais sobre cada uma destas profecias, existem muitos livros sobre o assunto. Hoje dezenas, talvez centenas de homens e mulheres têm sido usados por Deus escrevendo livros que nos ajudam a compreender as profecias. Isto também é um cumprimento profético. As palavras do anjo a Daniel, com relação aos últimos dias, deviam ser compreendidas no tempo do fim. Nesse tempo, “muitos correrão de uma parte para outra, e a ciência se multiplicará”. (Daniel 12:4)
A Bíblia na Linguagem de Hoje traz a seguinte tradução para esse verso: “Muitos correrão de cá para lá, procurando ficar mais sábios”. (Daniel 12:4)
Nem preciso lembrar a vocês que “os sábios entenderão” (Daniel 12:10). Eis o porquê de eu acreditar que estas profecias podem ser entendidas atualmente.
Alguns teólogos dizem que este verso quer dizer que “o conhecimento do livro (de Daniel) se multiplicará.” E isto realmente tem ocorrido. Praticamente quase todas as profecias de Daniel e Apocalipse têm sido explicadas em centenas de livros.

“O mundo caído é o campo de batalha para o maior conflito que o universo celestial e os poderes terrestres já presenciaram. Decidiu-se que ele fosse o teatro em que seria resolvida a grande luta entre o bem e o mal, entre o Céu e o inferno. Todo ser humano desempenha uma parte nesse conflito. Ninguém pode ficar em terreno neutro.” - Exaltai-O, pág. 254.