Livro completo "Chegou a Hora"

terça-feira, 27 de outubro de 2009

SERIAM OS TEXTOS DE ELLEN G. WHITE TÃO INSPIRADOS QUANTO OS DOS PROFETAS DA BÍBLIA?



Nesse ponto de nossas considerações chegamos a um momento importante. Isso porque iremos destacar citações sobre os acontecimento finais e o tempo em que ocorrerão, tendo como base os testemunhos deixados por Ellen G. White. Cremos que através de sua vida ela demonstrou aquilo que reivindicava ser. Por meio de milhares de páginas escritas, por meio do seu testemunho de vida e pelo testemunho de milhares de pessoas nos Estados Unidos da América que viveram em seu tempo e compartilharam suas experiências, podemos afirmar que ela foi uma mensageira do Senhor.
Já no início, falando sobre os profetas e a maneira de se provar um profeta, pudemos dizer que cremos na inspiração profética de Ellen G. White.
Na postagem a seguir há uma "linha do tempo" como algumas das realizações de Ellen White e você pode ter uma idéia geral da vida e obra dessa fundamental personagem da história do adventismo.
Denton E. Rebok em seu livro Crede em Seus Profetas, a partir da página 58, descreve a posição da própria Ellen. G. White quanto aos seus escritos:



“Não escrevo na revista um artigo que exprima meramente minhas próprias idéias. Eles são o que Deus tem me tem revelado em visão – os preciosos raios de luz a irradiarem do trono.”Testemonies vol. 5, pág. 67



“A irmã White não é originadora desses livros. Eles contém as instruções que durante a obra de sua vida Deus lhe tem estado a dar. Encerram a preciosa luz confortadora que Deus tem dado graciosamente a sua serva para ser dada ao mundo.”Colportor Evangelista, pág. 36




Denton conclui dizendo: Em tudo isso Ellen G. White reivindicava para si própria a mesma inspiração do Espírito Santo que moveu os antigos profetas a escreverem o que chamamos agora a Bíblia. As mensagens eram de Deus. A ela, da mesma maneira que aos antigos escritores bíblicos, “veio a Palavra do Senhor.” Crede em Seus Profetas, pág. 161.

A Igreja Adventista do Sétimo Dia considera Ellen G. White tão inspirada quanto o foi João ou Daniel.

De acordo com o Manual da Igreja Adventista do Sétimo Dia, o dom de profecia é uma das vinte e oito Crenças Fundamentais da igreja. E ao descrever esta crença diz: “Um dos dons do Espírito Santo é a profecia. Este dom é um sinal identificador da igreja remanescente, e foi manifestado no ministério de Ellen G. White. Como a mensageira do Senhor, seus escritos são uma contínua e autorizada fonte de verdade que proporciona conforto, orientação, instrução e correção à igreja. Eles também tornam claro que a Bíblia é a norma pela qual deve ser provado todo ensino e experiência.” Manual da I.A.S.D., pág. 15.
Na Revista Adventista de Junho de 1982 foram publicados diversos artigos sobre Ellen G. White. Em uma entrevista com o Pr. Elbio Pereyra, na época secretário associado do Patrimônio Literário de Ellen White, quando lhe foi perguntado se a inspiração de Ellen White é igual à dos profetas bíblicos, ele respondeu: “A Sra. White diz que algumas pessoas em Battle Creek estavam classificando a inspiração em dois graus: um inferior e outro superior. Então ela escreveu dizendo que não existe tal coisa. A Igreja Católica, a partir do Concílio de Trento, passou a admitir um grau inferior de inspiração nos livros apócrifos. Mas a Igreja Adventista não admite graus de inspiração. O assunto é inspirado ou não.” RA, junho 1982, pág.12.
O Pr. Alberto R. Timm, por longo tempo diretor do Centro de Pesquisas Ellen G. White do Brasil, em sua apostila Orientação Profética na Igreja Adventista do Sétimo Dia diz na página 22: quanto “a autoridade dos escritos de Ellen G. White” tem “inspiração semelhante à das Escrituras. Não existem diferentes graus de inspiração.” Também a “autoridade profética é semelhante à das Escrituras. Não existem diferentes graus de autoridade profética. Rejeitar a mensagem de um profeta do Senhor significa rejeitar o próprio Senhor que a enviou (conf. Luc. 10:16)”. Mas a “função é diferente das Escrituras: a Bíblia” foi e é “para todos os tempos e lugares. Ellen White: para o tempo do fim e a Igreja Adventista do Sétimo Dia.”
Que grande privilégio é ter à nossa disposição mensagens vindas de Deus através de sua mensageira. Mas ter este privilégio envolve uma grande responsabilidade.


“Nas balanças do santuário há de ser pesada a Igreja Adventista do Sétimo Dia. Ela será julgada pelos privilégios e vantagens que tem gozado. Se sua experiência espiritual não corresponde às vantagens que, a preço infinito, Cristo lhe concedeu; se as bênçãos que lhe foram conferidas não a habilitarem para fazer a obra que lhe foi confiada, sobre ela será pronunciada a sentença: “Achada em falta”. Pela luz que lhe foi concedida, pelas oportunidades dadas, será ela julgada...” - Eventos Finais, pág. 54



Os Testemunhos são um grande privilégio para o os Adventistas do Sétimo dia, pois eles têm acesso a muito mais informação.
Sabendo disso, Satanás tem procurado enfraquecer a fé nos Testemunhos. É comum ouvir de irmãos Adventistas as seguintes desculpas:
- Isto foi escrito para o tempo dela.
- O que realmente ela quis dizer não é bem isso.
- O Espírito de Profecia é um mar de onde pode se pinçar o que quiser.
- Isto é algo que deverá ser levado em conta apenas no final.



“O plano de Satanás é enfraquecer a fé do povo de Deus nos Testemunhos. Em seguida vem o cepticismo no tocante aos pontos vitais de nossa fé, as colunas de nossa posição, depois as dúvidas acerca das Escrituras Sagradas, e então a caminhada descendente para a perdição.” - Eventos Finais, pág. 154



Este foi o motivo de me posicionar, já no início, quanto ao fato de aceitar Ellen G. White como a mensageira do Senhor, e sobre quem repousava o Espírito de Profecia. E por ela ser uma profetisa para estes últimos dias é que vamos estudar o tempo em que estamos vivendo e quanto tempo falta para a volta de Jesus, baseado nos escritos proféticos de Ellen G. White.