Livro completo "Chegou a Hora"

sábado, 19 de novembro de 2016

O QUE ELLEN WHITE DISSE SOBRE O "DIA E A HORA NINGUÉM SABE".


Veja o que Ellen White escreveu sobre a questão do "dia e a hora ninguém sabe". Esse texto está no livro O Grande Conflito, página 370 e 371.

“Daquele dia e hora ninguém sabe”, era o argumento mais freqüentemente aduzido pelos que rejeitavam a fé do advento. A passagem é: “Daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do Céu, nem o Filho, mas unicamente Meu Pai.” Mateus 24:36. Uma explicação clara e harmoniosa desta passagem era apresentada pelos que aguardavam o Senhor, e o emprego errôneo que da mesma faziam seus oponentes foi claramente demonstrado. Estas palavras foram proferidas por Cristo na memorável conversação com os discípulos, no Monte das Oliveiras, depois que Ele, pela última vez, Se afastou do templo. Os discípulos haviam feito a pergunta: “Que sinal haverá de Tua vinda e do fim do mundo?” Jesus lhes deu sinais, e disse: “Quando virdes todas estas coisas, sabei que Ele está próximo às portas.” Mateus 24:3, 33. Não se deve admitir que uma declaração do Senhor destrua outra. Conquanto ninguém saiba o dia ou a hora de Sua vinda, somos instruídos quanto à sua proximidade, e isto nos é exigido saber. Demais, é-nos ensinado que desatender à advertência ou recusar saber a proximidade do advento do Salvador, ser-nos-á tão fatal como foi aos que viveram nos dias de Noé o não saber quando viria o dilúvio. E a parábola, no mesmo capítulo, põe em contraste o servo fiel com o infiel e dá a sentença ao que disse em seu coração — “O meu Senhor tarde virá.” Mostra sob que luz Cristo olhará e recompensará os que encontrar vigiando e pregando Sua vinda, bem como os que a negam. “Vigiai, pois”, diz Ele; “bem-aventurado aquele servo que o Senhor, quando vier, achar servindo assim.” Mateus 24:42-51. “Se não vigiares, virei sobre ti como um ladrão, e não saberás a que hora sobre ti virei.” Apocalipse 3:3{GC 370.2}
Paulo fala de uma classe para a qual o aparecimento do Senhor há de ser surpresa. “O dia do Senhor virá como o ladrão de noite; pois que quando disserem: Há paz e segurança; então lhes sobrevirá repentina destruição, ... e de modo nenhum escaparão.” Mas ele diz aos que atendem à advertência do Salvador: “Vós, irmãos, já não estais em trevas, para que aquele dia vos surpreenda como um ladrão; porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas.” 1 Tessalonicenses 5:2-5{GC 371.1}
Mostrou-se assim que as Escrituras não oferecem garantia aos homens que permanecem em ignorância com relação à proximidade da vinda de Cristo. Aqueles, porém, que unicamente desejavam uma desculpa para rejeitar a verdade, fechavam os ouvidos a esta explicação; e as palavras — “Daquele dia e hora ninguém sabe” — continuaram a ser repetidas pelos audaciosos escarnecedores e mesmo pelos professos ministros de Cristo. Ao despertarem os homens e começarem a inquirir do caminho da salvação, interpuseram-se ensinadores religiosos, entre aqueles e a verdade, procurando acalmar-lhes os temores com interpretações falsas da Palavra de Deus. Infiéis vigias uniram-se na obra do grande enganador, clamando: “Paz, Paz!” quando Deus não havia falado de paz. Muitos, tais quais os fariseus do tempo de Cristo, se recusaram a entrar no reino do Céu e embaraçavam aos que estavam entrando. O sangue dessas almas ser-lhes-á requerido. {GC 372.1}O